Um homem suspeito de praticar crimes contra agência bancárias cometidos nos Estados de Goiás, em 2016, e em Tocantins, no ano de 2019, foi preso na tarde de ontem, 9, em Lagoa Vermelha, no sul do país. A detenção é resultado de uma ação integrada entre a Polícia Civil do Pará e a do Rio Grande do Sul.

Após tomar conhecimento de que o acusado estaria há poucos dias no Rio Grande do Sul, a Polícia Civil do Pará fez contato com os agentes civis da região sul e a prisão do homem foi efetuada. Na companhia do preso, outros indivíduos do Maranhão, com histórico criminal, também foram detidos.

Além de ter participação comprovada em homicídios, latrocínios e roubos a instituições financeiras, pelo menos, nos Estados do Pará, Bahia, Goiás, Tocantins, Maranhão e Mato Grosso, o homem é considerado um dos maiores criminosos em atividade, nas regiões Norte e Nordeste do país.

Ele atua nas modalidades de roubo do tipo “vapor”, em pequenas cidades. Os crimes eram cometidos com uso de armamento de grosso calibre, com moradores locais reféns, além de explodir agências bancárias.

A ação conjunta contou com a participação de agentes da Superintendência Regional do Sudeste Paraense, Delegacia de Homicídios de Marabá, Núcleo de Inteligência Policial, Delegacia de Polícia Civil de Eldorado dos Carajás, Polícia Civil do Rio Grande do Sul, por meio da Divisão de Operações do Gabinete de Inteligência Policial e Assuntos Estratégicos (Gie) e da Delegacia de Roubos do Departamento de Investigações Criminais (Deic).

*Fonte: Polícia Civil

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Folha do Caeté
Carregar mais por Destaque

Veja Também

Helder Barbalho é alvo de megaoperação da PF que investiga o desvio de R$1,3 bilhão da saúde

O governador do Pará Helder Barbalho e outros integrantes da cúpula do governo são alvos n…