Foto: Polícia Civil / Ascom

A Polícia Civil do Pará, em parceria com o setor de Inteligência do Departamento de Trânsito do Estado (DETRAN), realizaram na manhã desta quinta-feira (16), a operação “Zeta” que cumpriu quatro mandados de busca e apreensão e três de prisão, nas cidades de Belém e Abaetetuba. Três servidores públicos do Detran lotados em Belém e Abaetetuba foram presos. As equipes da Diretoria Estadual de Combate à Crimes Cibernéticos (DECCC) e da Diretoria de Polícia Especializada (DPE) também cumpriram mandado de Busca e Apreensão na sede CIRETRAN em Abaetetuba.

Durante as investigações, os policiais comprovaram que o grupo estaria inserindo dados falsos em sistemas de informação do Detran com o objetivo de legalizar veículos de origem ilícita os quais encontram-se em outros estados do país, principalmente, na região sul. A investigação também constatou que, no período de quatro meses no ano de 2018, o grupo realizou cerca de 800 transferências veiculares suspeitas, incluindo diversos carros de luxo”.

Foto: Polícia Civil / Ascom

“As transações, possivelmente fraudulentas, eram realizadas com veículos dos modelos das marcas BMW e Porsche. O nome da Operação denominada “Zeta”, tem origem da plataforma de montagem do veículo Camaro (Chevrolet), um dos carros que o grupo criminoso forjou dados para realizar transferência no Estado do Pará”, explicou o delegado Breno Ruffeil, titular da Divisão de Combate à Crimes Econômicos e Patrimoniais Cometidos por Meios Cibernéticos.

Os servidores presos serão ouvidos e irão responder criminalmente além de responderem procedimento administrativo na qual pode culminar na exclusão dos mesmos da Instituição.

  • Agência Pará
Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Folha do Caeté
Carregar mais por Destaque

Veja Também

Saiba como serão as eleições 2020, que não terão coligações para vereadores

As eleições deste ano para a escolha de prefeitos e vereadores serão atípicas. Há mudanças…