Ação foi conduzida pela Divisão de Investigação e Operações Especiais (Dioe), da PCFoto: Leandro Santana / Ascom PcPa

Após um mês de apuração, a Polícia Civil do Pará, por meio da Divisão de Investigação e Operações Especiais (Dioe), apreendeu mais de cinco toneladas de mercadoria contrabandeada em uma embarcação que vinha do Suriname. A abordagem foi realizada na manhã desta quarta-feira (17), no porto da cidade de Bragança, nordeste do Estado, e contou com apoio da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core).

Roupas, brinquedos, óculos, carregadores de aparelhos celulares e diversos outros objetos foram apreendidos e encaminhados para a sede da Dioe, onde ficarão armazenado à disposição da justiça.

A tripulação do navio composta por cinco pessoas foi conduzida para a Dioe para prestar esclarecimentos.“Segundo as informações preliminares, a mercadoria teria vindo do Suriname para, possivelmente, abastecer a cidade de Belém e outros estados. Continuaremos investigando para identificar e localizar os proprietários da carga e da embarcação. A tripulação está prestando depoimento e poderá responder pelo crime de descaminho”, explicou o delegado Temmer Khayat, diretor de polícia especializada.

Mercadoria seria usado para abastecer a cidade de Belém e outros estadosFoto: Leandro Santana / Ascom PcPaInvestigação

 – No mês de maio, a Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigações e Operações Especiais (Dioe) e da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), apreendeu uma embarcação com grande quantidade de cigarros contrabandeados em um furo localizado na Baía do Sol, no distrito de Mosqueiro. A corporação recebeu a informação por meio de uma denúncia anônima.

Após diligências, as equipes conseguiram encontrar o barco ancorado e já sem tripulação nas proximidades de um furo de rio denominado Laura. Durante a abordagem e buscas no interior da embarcação, foram encontradas cerca de 1.150 caixas de cigarro que provavelmente vieram do Suriname. O produto apreendido teria uma valor aproximado de R$ 1,2 milhão.

  • Agência Pará
Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Folha do Caeté
Carregar mais por Polícia

Veja Também

MPF quer que o pastor Valdemiro Santiago pague indenização por prometer cura da covid-19

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou ação civil pública contra o líder da Igreja Mun…