O país fechou 860 mil vagas de trabalho com carteira assinada em abril. O saldo é o pior para o mês desde o início da série histórica, iniciada em 2010. O ano com mais baixas para o período foi em 2015, quando houve 97.828 postos de trabalho rompidos.

As informações do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) foram divulgadas pela secretaria especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia nesta 4ª feira (27.mai.2019).

O setor que mais perdeu vagas com carteira no mês foi o de serviços: 362 mil. O comércio fechou 230 mil, seguido por indústria geral (-195 mil), construção (-66.942). Agricultura teve o menor fechamento  (4.999)

Antes da pandemia, o país estava criando mais vagas do que fechando. O Brasil teve saldo positivo em janeiro (113 mil vagas) e em fevereiro (224 mil). Já em março, o resultado foi negativo (-240.702).

No 1º quadrimestre deste ano foram contabilizados 763 mil postos a menos. Foram 4.999.981 admissões e 5.763.213 demissões no país.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Folha do Caeté
Carregar mais por Economia

Veja Também

Após pedido de afastamento, Helder Barbalho ataca procurador-geral do Pará

Após ser denunciado pelo Ministério Público do Pará, acusado de participação no esquema de…