Após ser denunciado pelo Ministério Público do Pará, acusado de participação no esquema de corrupção na compra de respiradores, o governador Helder Barbalho usou suas redes sociais para atacar o Procurador Geral de Justiça, Gilberto Valente Martins.

A mensagem de Helder Barbalho começa afirmando que o procurador extrapolou sua função pública, interferindo em assuntos não relacionados a Justiça, com o instituto de disseminar “factoide político-eleitoral”. O governador questionou também a idoneidade de Gilberto Valente, ao dizer que o procurador se utiliza de “duas medidas” para analisar casos de corrupção, citando as investigações que envolvem membros de sua família em cargos na atual gestão municipal.  

Helder Barbalho atacou também a esposa do procurador, servidora pública municipal atualmente lotada no Tribunal de Contas do Município (TCM) alegando que Gilberto Valente não possui isenção necessária para atuação no cargo junto a Procuradoria Geral do Estado(PGE).

Sobre as investigações, Helder Barbalho alega que “não houve prejuízo financeiro ao Estado” no episódio da compra dos respiradores e que agiu a tempo de evitar danos ao erário público.

A ação civil pública foi assinada nesta terça, 10, pelo procurador Gilberto Valente Martins, pedindo o afastamento do governador Helder Barbalho (MDB), no caso da compra com dispensa de licitação de 400 ventiladores pulmonares da empresa SKN do Brasil Importadora e Exportadora de Eletrônicos LTDA

Protocolada junto à 1ª Vara de Fazenda da Capital, a ação de improbidade administrativa pede indenização por danos morais coletivos e medidas cautelares de afastamento de cargo, indisponibilidade de bens, quebra de sigilo bancário e fiscal.

O procurador aponta existência de padrão de corrupção sistêmica” na atual gestão do Estado, “com ingerência direta” do governador e também pede quebra de sigilo bancário e fiscal; além de indisponibilidade de bens de:

Helder Zaluth Barbalho (governador do Pará),

Parsifal de Jesus Pontes (ex-chefe da Casa Civil do Pará),

Alberto Beltrame (ex-secretário de Saúde do Pará),

Peter Cassol Silveira (ex-secretário adjunto de Gestão Administrativa da Sespa),

Cintia de Santana Andrade Teixeira (ex-diretora de departamento administrativo e serviços da Sespa),

Leonardo Maia Nascimento (ex-assessor do gabinete do governador, responsável pelo contrato com a SKN do Brasil),

SKN do Brasil Importação e Exportação de Eletroeletrônicos LTDA (matriz no Rio de Janeiro, e filiais no RJ, ES e PA)

André Felipe de Oliveira da Silva (procurador da empresa SKN do Brasil),

Felipe Nabuco dos Santos (sócio da SKN do Brasil)

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Folha do Caeté
Carregar mais por Geral

Veja Também

Helder Barbalho é alvo de megaoperação da PF que investiga o desvio de R$1,3 bilhão da saúde

O governador do Pará Helder Barbalho e outros integrantes da cúpula do governo são alvos n…